quarta-feira, 30 de junho de 2010

Reestruturação ou Internalização no BRASIL?Ministro da Justiça ,Presidente da Repulica, Dilma Roseff,Mercio Meira,Etnias quarajara´Mudurucu,terena,...

Por Rosy Lee Brasil

"Internalizar"

Adotar ou incorporar inconscientemente
Adoção ou incorporação inconsciente de certos padrões, idéias, atitudes, práticas, personalidade ou valores de outra(s) pessoa(s) ou da sociedade, que o indivíduo passa a considerar como seus.no meu Vocabulario isso sequinfica em termo Juridico Alienação

É o termo jurídico utilizado para indicar toda e qualquer transferência de gozo, coisa ou bem (algo) de uma pessoa para outra. A transferência do domínio de algo em favor de um terceiro é denominada "Alienação". Vide termo "alienar"

Os protestos são contra o decreto 7.056/09, assinado pelo presidente Lula em 28 de dezembro 2009, que prevê a reestruturação da Fundação Nacional do Índio (Funai) e a extinção das administrações regionais do órgão no Estado, assim como de todos os Postos Indígenas.[Reestruturação da FUNAI , Tem por destruturar as tribos INDIGENAS .PARA ,DESIMAREM .DESAPARECEREM ,ACABAR COM Á INDENTIDADE E A HISTORIA do Brasil..CONSTITUIÇÂO FEDERAL DE 1988
A Constituição, em seu artigo 231, reconhece o direito originário dos índios às terras "imprescindíveis à preservação dos recursos ambientais necessários a seu bem-estar e as necessárias a sua reprodução física e cultural, segundo seus usos, costumes e tradições"O decreto do Executivo regulamenta o Estatuto do Índio (Lei 6.001/73), que, entre outros princípios, garante às comunidades indígenas a posse permanente das terras que habitam, reconhecendo-lhes o direito ao usufruto exclusivo das riquezas naturais e de todas as utilidades existentes nessas terras.e quando se fala em demarcação de terra à demarcação as terras não é um ato constitutivo de posse,Você entedeu?, Quanto a recursos hídricos, como construção de usinas, o estatuto diz que as comunidades podem vetar esses projetos em suas áreas quando á possibilidade de risco . Foram tirados todos esses Direitos dos povos Indigenas Contuição de 1988 .quase todos seus Insiso.Este é o pac na Amazonia Para Descenvolver e crescer Muitos Vão Ter que renascer Para Reapreender.UM ABSURDO





Reestruturação Ou Intenalização do Brasil


Os utimos GUARDIÕES da MÃE NATUREZA.
Todas As Tribos que foram convocada Prestar atenção na hora que assinar qualquer documento e pedir sempre copia " Não Se Vende um Interese Individual.Quando se PreJudica Uma Nação Intera. O BRASIL È DE TODOS BRASILEIROS E NÃO ESTÁ A VENDA.

domingo, 27 de junho de 2010

Nadandando nas riquesa do Brasil

Bloco de quartzo da Amazônia vira banheira de R$ 1,4 milhão
Peça será colocada à venda na Inglaterra.
Banheira foi criada por designer italiano.

Do Globo Amazônia, em São Paulo
Tamanho da letra Uma banheira esculpida numa pedra maciça de quartzo amazônico será colocada à venda pelo equivalente a R$ 1,4 milhão na loja de departamentos Harrods, em Londres, em julho.



Segundo o site da Rede Mundial de Design de Interiores, após saber da existência do enorme cristal na Amazônia brasileira, em 2006, a empresa italiana Baldi a comprou e a transportou para a Europa, onde foi cortada com diamantes. O bloco de quartzo serviu para a produção de duas banheiras. A primeira foi vendida a um milionário russo em 2008.



25/06/10 - 17h08 - Atualizado em 25/06/10 - 17h08
Bloco de quartzo da Amazônia vira banheira de R$ 1,4 milhão
Peça será colocada à venda na Inglaterra.
Banheira foi criada por designer italiano.



Peça de 2 metros de diâmetro será colocada à venda na loja de departamentos Harrods, em Londres. (Foto: Reprodução)




O designer Luca Bojola posa dentro de sua obra, ainda durante o processo de fabricação. (Foto: Divulgação).( Rosy Lee Brasil Que Absurdo e aonde esta o direito do hoatis dos Brasileiros ,nadandando nas riquesa do Brasil

Indio Fazem Protesto



6/23/2010 - 10:25 A-A+











Protesto

Índios fazem protesto contra construção de usina no interior de MT

Eles querem compensação permanente à etnia enawenê-nawê por prejuízo de contrução em área próxima da reserva.




6/23/2010 - 10:25 A-A+






Cerca de 300 índios da etnia Enawenê-nawê estão desde segunda-feira na cidade de Sapezal (distante 473 quilômetros da capital mato-grossense) fazendo protestos contra a construção de usinas na região do rio Juruena, no norte do Estado.



De acordo com as informações da polícia, os índios alegam que a área indígena dos enawenê-nawês serão prejudicadas com a construção da usina e querem uma compensação permanente das empresas licitadas para a construção.



Ainda segundo a polícia, os índios estão concentrados no Centro de Tradições Gaúchas (CTG) da cidade, armados e fazendo ameaças. A reclamação dos índios teve início com a construção da Usina Telegráfica, a primeira das das nove usinas que estão em construção ou em fase de licitação na região.



O tenente Márcio Tadeu da Silva, da Polícia Militar, explicou que a usina fica a cerca de 20 quilômetros de distância da área indígena dos Enawenê-nawês. Mesmo assim, as empresas teriam entrado em um acordo financeiro com os indígenas no ano passado, que terminaria no fim deste ano.



Representantes da Fundação Nacional do Índio (Funai) em Mato Grosso, Ministério Público Federal, Casa Civil e da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema) já estão na cidade e discutem com os índios uma forma de resolver a situação.